Blog

0

Comments

Telhados meios

Desde que a Jasmine desancou o Aladdin em pleno telhado da Cidade Proibida, na China, depois de terem sobrevoado o rio Jordão, as Pirâmides do Egipto e o Templo de Zeus, que me imagino a correr o mundo num tapete de Arraiolos e a colecionar passagens por miradouros inclinados e feitos de telhas. Não é que evite determinantemente os lugares comuns, também há beleza nos clichês, mas gosto de explorar outras perspetivas. E isto vale para de tudo um pouco na minha vida.

Para além desta justificação, que tem tanto de estapafúrdia como de verdadeira, um pouco à moda do Fernando, o meu telhado é os meus pensamentos (os rebanhos são fixes mas ficam para outro post) e a partir de agora o meu telhado tem uma janela e essa janela é este blog. Espreitai e e multiplicai-vos. (Génesis, capítulo um, versículo vintóito)

Para além disto, tenho dois gatos, um namorado com uma paciência de jó, amigos espetaculares que não lêem este blog, vivo em Coimbra, sou designer e bebo água da torneira.

A fotografia é a minha vista de todos os dias. Também serviu, naturalmente, de inspiração para o nome do blog. :)

There are no comments on this post yet